sábado, dezembro 31, 2011

Porque sim...

Quase no momento em que a "freixenet" mais factura habitualmente, introspecção; retrospecção, condição. Aparece, sem que a chame, essa pseudo-necessidade de desfragmentar o disco, e assim, também o fundamental para a aprendizagem se revela e decompõe, conformando-me. O estado químico e físico recordado trouxe-me algumas músicas, além de muitas outras coisas, que me acompanharam no passeio (nem sempre grato), dessas e porque quero que este pensamento me continue a acompanhar, ficam duas, muito importantes para muitos, mas, para mim. Não tendo previsto colocar este post nem qualquer outro depois do anterior, mais uma vez me reitero que o futuro pode ser aquele que quisermos, sejamos então um novo ano!

4 comentários:

joão l.henrique disse...

Sejamos então todos fazedores de um ano novo.


Um abraço.

CRN disse...

Ora bem, haja saúde!

Um abraço

Fernando Samuel disse...

Vale a pena , sempre, não desistir...

Um abraço.

CRN disse...

Fernando,
Estou de acordo, mesmo com sono.


Um abraço