segunda-feira, junho 30, 2008

A ficção pode tornar a realidade assustadora..


Um capacete criado pela empresa Emotiv Systems irá permitir utilizar o «poder da mente» para controlar jogos de vídeo. Através desta invenção será possível registar a actividade eléctrica do cérebro, dos movimentos dos músculos faciais e de outras partes do corpo e transformar essa informação em acções que se irão reflectir no jogo, noticia o El País. O capacete regista os impulsos eléctricos gerados pela concentração. Posteriormente, processa os impulsos e atribui a cada um uma determinada acção. O capacete é o «irmão comercial» do interfaces dos computadores criados em laboratórios de investigação graças aos quais se conseguiu, por exemplo, que as pessoas consigam mover as próteses quando são colocadas nos membros. Este capacete «especial» utiliza a tecnologia de eletroencefalograma para captar os impulsos eléctricos na superfície do couro cabeludo e transformá-los em acções que apoiam o que está a decorrer durante o jogo. Para ajudar os jogadores a dominarem a arte de mover objectos através «do poder da mente», o capacete ser vendido com um jogo que se desenrola num montanha mágica onde foram incluídos exercícios práticos.
Este será o "Output", que "input" podemos esperar?

Por outra parte, depois de muitos anos de I+D+I, testando varios modelos de capacete



provando incluso, modelos con alegorías de estilo




adequando o mesmo à vida no campo incorporando-lhes abs, esp ou airbag visão nocturna e transponder tentando satisfazer os gostos mais exigentes, como o de mulheres ou crianças com o apoio incondicional das intituições decidiu-se que a protecção integral era o futuro esboçando modificações que resultaram num modelo que se chegou a produzir em massa mas, ainda com exito comercial, foi necessário aumentar a capacidade de interacção com novos dispositivos e reduzir o peso resultante, apostando num toque retro, apostou-se por tomar como referência o 1º modelo exposto e criar um hibrido porém, considerando que o hardware, assim como o software, são de origem japonesa, terminou-se por encontrar um modelo, bastante moderno, que permite vestir em sintonia e que agrada a homens e mulheres de todo o mundo, incluindo a alta aristocracía a única dúvida é, se os fatos, deste conjunto tão singular, são de couro o de pele de imitação, não vá ser que alguém se sinta enganado.


P.S.- Resta a certeza que sempre se podem atirar ao mar e dizer que os "emperrarem"

9 comentários:

Marreta disse...

Caro CRN,

estás confirmado!
Leva espaço no bucho para a cervejola!

Mais para a frente confirmo lá no meu pasquim o lugar exacto para o repasto.

Saudações do Marreta.

CRN disse...

Ok, lá estarei!

Ana Camarra disse...

Isso é muito assustador!
Eu cá nou vou á jantarola, fica para a próxima.

Zorze disse...

Depois serão os implantes, de chips, claro está. Para um mundo melhor e mais seguro.
Pelos menos é o argumento de venda, não sei, se tem contra-reembolso ou se poderemos devolver ao fim de 15 dias se não ficarmos satisfeitos. Mas fiquemos descansados, pois, temos essa grande associação para nos defender. A DECO.
Fico mais descansado.

Abraço,
Zorze

CRN disse...

Olá Ana,
Lamento que não possas juntar-nos a voz, quem sabe numa próxima oportunidade.

Olá Zorze,
Implantes, já estão testar o producto, viste o Berlusconi?
Aquela estória de que eram capilares, hum??
Sexta lá estaremos!

Cumprimentos.

Inha disse...

Isto é verdadeiramente assustador!!! Aproxima-se perigosamente da "teoria reptiliana", e eu começo a ter dúvidas que não me agradam nada e acho melhor nem pensar no assunto.

Nunca pensei um dia estar de acordo com este gajo:

http://abrupto.blogspot.com/2008/07/coisas-da-sbado-comeou-com-os-ces.html

Agora atente bem nisto:

http://br.dada.net/forum/8f37be9d6ae7d214078044282f4ba6f0/2a2fa8e25f61c9dedfc2de454034165d.html

Que dizer disto?

Abraço*

CRN disse...

Olá Inha,

Com relação ao abrupto, esta questão já é alvo de debate há, pelo menos, 2 anos, em Portugal só dentro de 40, de momento não exise motivo para alarme.
No relativo às córneas, é a tal questão do acesso à saúde, já o Gilberto Gil, numa das suas canções, conta uma estória que se passa com uma criança, que se afoga, recusando-se o médico a prestar-lhe assitência por falta de recursos que o compensem.

É por esta se por outras que este modelo está caduco.

Cumprimentos.

Ana Camarra disse...

è o admiravél mundo novo!

quanto ao jantar deve ser interessante, mas este mês é dado a comemorações várias, para aí 40% da familia festeja aniversários, mais os jantares de fim de epoca e tal e coisa.
fica para a proxima, bebam um copo por mim

CRN disse...

Olá Ana,

Se for só um não haverá problema.