domingo, outubro 17, 2010

Sobre a fome

Ao iniciar a revolução comunista, a classe operária não pode desfazer-se de uma só vez das fraquezas e dos vícios legados pela sociedade dos latifundiários e capitalistas, a sociedade dos exploradores e tubarões, a sociedade do sórdido interesse e do lucro pessoal de uns poucos a par da miséria de muitos. Mas a classe operária pode vencer — e, ao fim e ao cabo, vencerá segura e inevitavelmente — o velho mundo, os seus vícios e as suas fraquezas, se se lançarem contra o inimigo novos e novos destacamentos de operários, cada vez mais numerosos, cada vez mais instruídos pela experiência, cada vez mais temperados pelas dificuldades da luta.

Lénine

4 comentários:

Fernando Samuel disse...

Exactamente!

Um abraço.

Mário disse...

Continuaremos!

Um abraço.

Sopro leve disse...

É preciso que os trabalhadores pensem pela sua cabeça, não deixando que a opinião dos fazedores de opinião, passem a ser a sua opinião...
Que questionem, como é que politicas que só beneficiam meia dúzia, são aplicadas por governantes eleitos pelos trabalhadores...
Ou seja, trabalhadores elegem governos para beneficiarem meia dúzia, à custa do roubo dos seus direitos...
Aqui existe algo que não bate certo, não é?
Será que a nossa sociedade é predominantemente masoquista?

Mário disse...

O povo pensa pela sua cabeça, falo por mim. O povo é, de há 34 anos para cá, manipulado, também falo por mim. O povo há de acordar em massa, não duvido.

Abraço