sexta-feira, outubro 08, 2010

Sobre o anterior paradigma

Depois de entender que o paradigma anterior se desenvolveu com sujeitos "aburguesados", sem fome, oprimidos e assim atribuindo ao hedonismo experimentado o protagonismo numa existência imposta. Neste caso, podemos observar e reiterar, como as necessidades básicas condicionam o comportamento e as eleições animais. Estas necessidades básicas, como outras, sobrepõem-se a qualquer grau de capacidade cognitiva:

Sobre a possibilidade de condicionar a aceitação de propriedade do resultado de todas as nossas acções por parte de uma oligarquia: A evocação, pelo condicionamento, promove a inserção do comportamento dentro de um paradigma auto-imposto pela indefensão aprendida.

O motivos são inúmeros, os fantasmas não existem, mas, humanos, como quando a uma criança informamos sobre a natureza fictícia de personagens de uma série animada, conseguindo assim que esta se coloque fora do contexto, só o exaustivo esclarecimento poderá trazer uma nova realidade para a maioria.

A predisposição, para atender esquemas diferentes aos utilizados como heurísticos; combater internamente estereótipos; questionar ou afirmar uma assumida ou desconhecida pertença ou desvinculação a determinado endogrupo, também existe, na contradição, na adaptação, na evolução, no Homem.

2 comentários:

Humberto disse...

Oi, entrei no seu blog por acaso, achei muito interessante mesmo, não queria sair sem dizê-lo.
Aproveito para lhe fazer um convite para vc ingressar no meu.
Um abraço desde Argentina
Humberto.

www.humbertodib.blogspot.com

Mário disse...

Olá Humberto,

Comparto a tua impressão sobre a inspiração que promove a necessidade, fá-lo sempre, outra coisa é o cauce que toma essa nascente.

Um blog com bastante criatividade, o teu.